09 out

Conselho Federal da OAB e MEC em guerra declarada

A relação entre o Conselho Federal da OAB e o Ministério da Educação tem ficado cada dia mais tensa.

Em entrevista ao Conjur e ao G1, o Presidente do Conselho Federal, Dr. Claudio Lamachia, chegou a dizer que o nível de dificuldade do Exame de Ordem tende a aumentar.

Agora, o site do Conselho Federal deu a notícia de que a entidade irá para a Justiça contra a autorização dos cursos técnicos e tecnológicos jurídicos.

Um parênteses para falar disso: o MEC autorizou o início da oferta de cursos de graduação de 2 anos para formação de “técnico jurídico”. Veja bem, não se trata de graduação em Direito, com formação de bacharéis aptos ao Exame de Ordem e consequentemente ingresso nos quadros de advogados da OAB.

Sem entrarmos no mérito do novo curso de graduação e no mérito da questão jurídica levantada pela OAB, nos preocupa muito o reflexo que isso trará para o Exame de Ordem.

Notamos nas últimas duas provas que a OAB/FGV tem cada dia mais dificultado o nível da primeira fase, com altos índices de reprovação (na última, foram para a 2ª fase pouco mais de 14%).

O incidente político entre a OAB e o MEC – de forma declarada – esta fazendo com que a entidade torne o Exame de Ordem ainda mais difícil na primeira etapa (reflexo que notamos até agora).

Assim, algumas impressões podemos tirar dessa briga entre OAB e MEC:

1) Conselho Federal atribui os altos índices de reprovação no Exame de Ordem à falta de rigidez do MEC na fiscalização/liberação de cursos de Direito.

2) A tendência da OAB é dificultar a primeira fase do Exame de Ordem, evitando que muitos sigam para a 2ª fase e, consequentemente, tenham eventual direito de repescagem no caso de reprovação na prova prático-profissional.

3) A preparação para a primeira fase deve ser mais extensa e aprofundada. As provas têm cobrado temas novos, com detalhes da legislação e elevado grau de dificuldade, com alta carga de temas interdisciplinares.

4) Muitos candidatos do Exame de Ordem estão cursando o 9º e 10º semestre e, a maioria, acaba não se preparando de forma intensa para o Exame de Ordem, o que contribui muito para a reprovação nessa fase.

Nessa briga entre CFOAB e MEC… evidentemente, a “corda vai estourar” para o lado mais fracos. Os candidatos do Exame de Ordem têm o desafio de intensificar e antecipar ainda mais os estudos para a 1ª fase OAB.

Estamos juntos nessa jornada em busca da aprovação!

Professor Darlan Barroso | Diretor Pedagógico no Damásio Educacional

Professor Marco Antonio Araujo Junior | Diretor Executivo do Damásio Educacional

Fontes:

Conjur – Clique aqui

Notícia OAB – Clique aqui

 

 

 

 

Este conteúdo é restrito a assinantes do site.
Se você é um usuário, faça seu login.
Deseja ser um novo usuário? Registre-se abaixo.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório